NOTÍCIAS

28/06/2018 12:23h

Enquete mostra que 84% dos profissionais de saúde já sofreram agressão

Enquete mostra que 84% dos profissionais de saúde já sofreram agressão

Representantes dos profissionais de enfermagem nas unidades de saúde de Campo Grande contabilizam três ofensas verbais por dia e, pelo menos, uma agressão física por semana. Aproximadamente 70%  dessas manifestações de violência ocorrem contra mulheres.

Quem denuncia a situação é Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Enfermagem do Município de Campo Grande (SINTE/PMCG), Ângelo Macedo. Segundo ele, são 360 enfermeiros e 780 técnicos e auxiliares atuando nas unidades de saúde de Campo Grande expostos ao constrangimento e as ameaças.

Segundo funcionários, as agressões verbais, e às vezes físicas, são resultado da revolta dos pacientes com as constantes filas e a demora de horas por atendimento.

Para se ter uma ideia da dimensão do problema, uma enquete realizada pelo vereador Fritz mostra que as agressões não são episódios isolados. A sondagem perguntava aos profissionais de saúde do município quantos deles já foram hostilizados nas unidades. Cerca 84% relataram que já foram vítimas de pacientes exaltados durante os plantões.

De acordo com o vereador Fritz, uma das medidas para diminuir o problema seria aumentar o número de guardas municipais nos postos e apelar com campanhas de conscientização direcionadas aos usuários da rede pública.

Mas esse tipo de política de proteção não faz o parlamentar esquecer o resultado da enquete. Além da violência, o levantamento aborda temas complexos sobre a situação da saúde na Capital e levanta questões polêmicas como a falta segurança nas unidades.

“A partir de agora vamos divulgar nas mídias sociais o resultado da nossa enquete. O objetivo é fomentar o debate e chamar a atenção para a real situação dos servidores da saúde que ficam a mercê da sorte durante o expediente”, comentou Fritz.

Uma pesquisa nacional de cobertura de enfermagem no Brasil, mostram que apenas 26% dos profissionais de enfermagem dizem se sentir num ambiente seguro de trabalho, outros 25% relatam ter sofrido violência no ambiente de trabalho. Desses 25%, 66% sofreram violência psicológica, 16% violência institucional e outros 16% violência física.

Com uma amplitude menor, a enquete realizada pelo vereador Fritz tem como objetivo da pesquisa é avaliar os serviços da saúde e a relação servidor usuário, para melhor eficácia dos serviços.


 

Compartilhe Agora!