NOTÍCIAS

17/04/2019 16:25h

Lei do vereador Fritz destaca iniciativas para redução de danos de usuários de drogas e portadores de ISTs

Lei do vereador Fritz destaca iniciativas para redução de danos de usuários de drogas e portadores de ISTs

Nesta quarta-feira (17), completa um ano da Lei nº 6.000/18, proposta pelo vereador Enfermeiro Fritz (PSD), que tem como objetivo instituir no município de Campo Grande o Dia de Redução de Danos, que será comemorado no dia 24 de Novembro. A iniciativa visa promover debates, eventos ou manifestações similares acerca da importância da adoção de políticas e estratégias de Redução de Danos, incentivar ações relativas à estratégia no município e homenagear a importância das ações na saúde pública para minimizar danos sociais ao uso de substâncias psicoativas. O projeto também foi assinado pelo vereador Papy (SD).

A criação desta lei está baseada na Portaria Ministerial de 2005 e a Secretaria de Saúde de Campo Grande (Sesau) tem adotado medidas de redução de danos em locais que atendam essa parcela da população. Um dos locais é o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas IV (CAPS AD 24 horas) que oferece acompanhamento clínico e reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis, além do fortalecimento dos laços familiares e comunitários. 

Na unidade são oferecidos 12 leitos de internação e o paciente pode ficar por até 15 dias. De acordo com a Sesau, os dependentes de substâncias psicoativas fazem acompanhamento médico e terapêutico com o objetivo de minimizar os danos causados pela dependência. Os familiares também participam do dia a dia do tratamento comparecendo em reuniões de grupo, contribuindo com a melhora clínica do paciente e fortalecendo o vínculo social e familiar. Dados da Secretaria mostram que o CAPS AD realizou mais de 57 mil atendimentos em 2018, incluindo consultas médicas, de enfermagem, psicólogo, grupos terapêuticos, farmacológicos e outros.   

Além dos usuários de drogas, a Sesau possui também um trabalho de redução de danos voltado para o combate as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/AIDS). Por meio de um serviço especializado e em parceria com entidades não governamentais, a Secretaria desenvolve projetos destinados à execução de ações de Vigilância, Prevenção e Controle das IST/HIV/Aids e Hepatites Virais e apoio às pessoas vivendo com HIV/Aids e Hepatites Virais.

Como forma de concentrar esforços e conscientizar a população jovem dos perigos do uso de substâncias psicoativas e das ISTs, a Sesau mantém o programa Saúde na Escola que prevê ações intersetoriais envolvendo diversos atores sociais, como escola, unidades de saúde, unidades da assistência social e entidades, promovendo atividades. Em 2017, último levantamento realizado pela Secretaria, mostra que houve 27 pactuações com escolas municipais, 15 estaduais e 43 Ceinfs, levando informação e prevenção a 48 mil alunos.

“Fico muito honrado de poder ter feito esse projeto e apresentar para a população que há pessoas que estão determinadas em oferecer atendimento e promover a ressocialização das pessoas que passam por problemas com drogas e com ISTs. Toda iniciativa que visa melhorar a qualidade de vida da nossa população deve ser ressaltada e apreciada”, destacou Fritz.

Compartilhe Agora!