NOTÍCIAS

04/06/2019 12:21h
Geral

Fritz destaca avanços na área da saúde de Campo Grande com alteração no modelo de gestão

Fritz destaca avanços na área da saúde de Campo Grande com alteração no modelo de gestão

Durante entrevista concedida a rádio Segredo FM, do grupo Impacto, em Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (3), o vereador campo-grandense Enfermeiro Fritz ressaltou o trabalho realizado pela administração municipal na área da saúde, uma das principais reivindicações da população da capital sul-mato-grossense. Segundo ele, o fortalecimento do setor por meio de uma mudança de modelo de atendimento, passando de urgencialismo para a atenção básica, tem promovido uma melhor atuação dos profissionais que desempenham os trabalhos na rede e da própria Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Uma das grandes dificuldades existentes nesse processo, de acordo com Fritz, é implantar esse novo sistema, investindo na atenção básica para que a média e alta complexidade possam ter condições de atender a demanda sem sobrecarregar as unidades de saúde. Outra questão apontada pelo parlamentar se refere a questão cultural da população com relação a busca de atendimento na área da saúde. 

A diferença de atendimento entre as unidades de saúde existentes em Campo Grande ainda desperta diversos questionamentos na população. Segundo a Sesau, as 67 Unidades Básica de Saúde (UBS) e da Família (UBSF) atendem pacientes com febre baixa ou moderada, resfriados, dores pelo corpo, mal estar, exames rápidos e consultas. Já em caso de acidentes, emergências e urgências e intoxicações, a recomendação é que o paciente vá até uma das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) distribuídas por toda capital. Além disso, há ainda cinco Centros Regionais de Saúde (CRS) que oferecem atendimento médico e odontológico de urgência/emergência; vacinação de emergência para Antitetânica, Hepatite B e Antirrábica; administração de medicações mediante receita médica; exames laboratoriais de urgência para pacientes em observação na Unidade e orientações e escuta realizado pela Assistente Social.

Fritz também esclareceu sobre o modelo de compra de medicamentos e insumos e destacou que a Sesau está adotando uma política de não aceitar materiais que não estejam dentro dos padrões especificados pelo contrato. “A questão de falta de material é inaceitável na área da saúde. Ela é um direito garantido de ampla atuação do poder público. A Secretaria está com muita dificuldade com relação a questão de compras, e não é por falta de dinheiro”, destacou o parlamentar. 

Ele ainda ressaltou que essa mudança na aquisição dos materiais é para oferecer produtos de qualidade para a população. Segundo ele, existiu uma prática de compra de grandes quantidades de medicação e os produtos não atendiam o que estava no edital de licitação, entregues em baixa qualidade ou com tempo de validade curto. “Agora há uma prática que tudo o que seja não condizente ao que foi solicitado é devolvido. E quando é devolvido ele tem um prazo de 90 dias. Quando é devolvido pelo não cumprimento da licitação, é preciso abrir um novo processo. A Secretaria ainda está fortalecendo o setor de compras para que efetivamente possa oferecer a sociedade tudo o que é de direito a ela”, disse Fritz.

Compartilhe Agora!