NOTÍCIAS

19/09/2019 20:38h
Geral

Fritz realiza reunião pública para debater projeto Violência na saúde, Não!

Fritz realiza reunião pública para debater projeto Violência na saúde, Não!

Com o objetivo de esclarecer dúvidas e encontrar soluções para melhorar o atendimento na área da saúde pública de Campo Grande, o vereador Enfermeiro Fritz (PSD) propôs a realização de um encontro, aberto à população, que será realizado na noite desta quinta-feira (19), a partir das 19h, no plenário Edroim Reverdito, na Câmara Municipal da capital sul-mato-grossense. O evento será transmitido ao vivo pelo Facebook do parlamentar.

O projeto apresentado na última quinta-feira (12) visa resguardar pacientes e funcionários públicos com relação à privacidade e a intimidade, diminuindo falsas denúncias mediante produção de imagens que não condizem com a realidade. A regulamentação ressalta ainda a aplicação de multa e a apreensão do aparelho utilizado em casos de captura de imagens e sons (vídeos, filmagens e fotografia) de servidores públicos municipais da área da saúde, sem que haja autorização do Gerente da Unidade de Saúde, após aprovação do Guarda Civil Metropolitano e do Enfermeiro Administrativo.

Os valores variam de acordo com a atitude produzida pelo usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), mas, segundo o projeto, as multas serão aplicadas de maneira administrativa ou cível. Para Fritz, as queixas com relação à prestação do serviço não justificam ações violentas contra qualquer servidor público. “São diversos fatores que levam a postura de crítica deste serviço. Mas não importa, não há problemas na qualidade de serviço ou de atendimento que possa autorizar que qualquer cidadão agrida trabalhadores que estão na ponta do serviço público buscando atender os munícipes e os usuários de maneira geral”, explicou o vereador.

A multa para quem utilizar aparelhos de gravação de vídeos ou fotografias chegará a R$ 25.000,00 e o autor das imagens poderá ter o aparelho utilizado retido, após processo administrativo. Em caso de agressões físicas ou verbais, o usuário também sofrerá sanções cíveis e criminais, sendo que a multa em caso de falecimento do servidor pode chegar a R$ 1.000.000,00.

Conscientização – Para promover um melhor atendimento na área da saúde e destacar a importância do profissional que está atuando nos locais, o vereador também propõe uma campanha popular direcionada aos pacientes das Unidades de Saúde intitulada “Violência na Saúde, Não!”. Com isso, o parlamentar pretende destacar a participação da sociedade na compreensão do acolhimento aos pacientes atendidos dentro da rede de saúde.

“Muitas vezes, a publicação de imagens nas mídias sociais provoca uma contaminação dos cidadãos com o ódio que tais postagens parciais e desautorizadas fazem irromper no tecido social uma mancha contra os servidores da saúde pública municipal”, disse Fritz.

 Com a campanha, o vereador pretende reforçar a necessidade de melhores investimentos na área da saúde pelos gestores municipais para que todas as partes envolvidas possam contribuir com a formação de um serviço mais humanizado. “Sabemos que os pacientes estão fragilizados quando chegam a uma unidade de saúde e que exigem atendimento imediato. Também entendemos que o servidor necessita de melhores condições de trabalho, tanto na infraestrutura quanto na questão social. Mas nada disso justifica expor de maneira taxativa e negativa trabalhadores que estão oferecendo o melhor serviço possível”, destacou.

De acordo com levantamentos realizados, houve um aumento no número de agressões aos servidores da saúde pública, principalmente aos profissionais de enfermagem que fazem o acolhimento na triagem e na assistência direta a usuários do sistema público. Os constantes atos de violência ofertados contra servidores públicos tem se elevado, desde pequenos insultos verbais a vias de fato, resultando em uma instabilidade física e emocional no atendimento.

Danos Psicológicos – Os constantes casos de agressões aos servidores públicos e o aumento da violência nas unidades de saúde tem resultado imediato no atendimento ao cidadão. Atuando de maneira eficaz, dentro das possibilidades permitidas pela gestão municipal, o profissional de saúde pública busca solucionar a demanda com presteza e resolutividade. Com os abusos cometidos pelos pacientes, o resultado é uma constante falta de profissionais devido a problemas físicos e psicológicos. “É como o caso do enfermeiro que sofreu o ataque a facadas na última semana. Como um profissional desses pode voltar ao trabalho sem nenhum dano? É claro que há falhas, por isso estamos atuando de maneira enérgica para que possamos diminuir essa cultura de violência”, destacou o vereador.

Compartilhe Agora!