NOTÍCIAS

26/06/2018 09:09h
Geral

Mães de autistas reclamam falta de atendimento na saúde pública e privada da Capital

Mães de autistas reclamam falta de atendimento na saúde pública e privada da Capital

Mães integrantes da “Associação de Pais e Responsáveis Organizados pelas Pessoas com Deficiência e Transtorno Espectro Autista”, se reuniram na terça-feira (26) com os vereadores Fritz, Papy, e Dr. Sami para apresentar as demandas e problemas enfrentados na saúde pública e privada de Campo Grande.

Durante a conversa, elas pontuaram que tanto o plano de saúde privado quanto com o Sistema Único de Saúde estão decadentes no atendimento para com as crianças, e o desrespeito à Lei Federal 12.764/12 , que Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista.

“O plano disse que nossos filhos não teriam mais o ABA (Análise do Comportamento Aplicada, tratamento realizado com os autistas). Por causa disso, alguns pais entraram com um processo contra a empresa e a mesma comunicou judicialmente que as crianças autistas custam caro para o plano”, relatou com indignação Yanara Nobre, mãe de uma criança de seis anos.

Para o vereador Fritz, o caminho mais curto começaria por uma compilação de todos os dados e, posteriormente, a criação de um comitê especializado. “Vamos requerer os dados e com a quantidade mensurada nós poderemos começar a construção de medidas públicas partindo para o controle social. Podemos dar como encaminhamento a criação de um comitê para tratar somente de assuntos pertinentes ao autismo em Campo Grande. Feito isso, teremos condições de fazer uma cobrança mais efetiva junto ao prefeito e órgãos competentes”, explicou o parlamentar.

 

Compartilhe Agora!