NOTÍCIAS

03/09/2019 19:56h
Geral

Vereador Enfermeiro Fritz defende servidor do HRMS e cobra melhor investimento

Vereador Enfermeiro Fritz defende servidor do HRMS e cobra melhor investimento

O vereador Enfermeiro Fritz (PSD) utilizou a tribuna da Câmara de Vereadores de Campo Grande, na manhã desta terça-feira (3), para fazer um alerta sobre uma possível terceirização do atendimento no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian (HRMS). O parlamentar rebateu informação de que os servidores estariam promovendo um boicote para justificar melhorias, sendo que o local está com déficit de funcionários, insumos e equipamentos.

De acordo com dados apresentados, o Hospital Regional tem 2.176 funcionários, 346 leitos funcionais e atende 22 especialidades. Destes, 688 são técnicos e auxiliares de enfermagem e 151 são enfermeiros.

O local é responsável por 22% das internações realizadas em Campo Grande, sendo o segundo centro que mais recebe pacientes oriundos tanto da capital quanto do interior e de outros países.

Na comparação entre janeiro a maio de 2018 e 2019, a quantidade de atendimentos aumentou de 6.204 para 6.330, a de internações, de 1.263 para 1.414, e a de cirurgias, de 552 para 652. 

Além disso, o hospital é referência em cirurgias bariátrica ambulatorial – sendo o único do estado – e cardíaca, obesidade infantil, tratamentos de câncer infantil e adulto e de feridas – o maior do país –, nefrologia de alta complexidade, nutrição e aleitamento materno.

“É importante cuidar do que nós temos e hoje estamos com um problema silencioso. Uma grande instituição da nossa cidade e do nosso estado está passando por uma situação muito complicada. Nosso Hospital Regional está construído e em atuação há 22 anos. Hoje o nosso hospital está em falência. Está agonizando. Precisa de socorro”, disse o vereador.

Ainda segundo Fritz, existe um déficit de pessoal de mais de 400 profissionais para atuação e quem está realizando as atividades no centro hospitalar muitas vezes ultrapassa o atendimento pactuado pelo Sistema Único de Saúde. Levantamento realizado mostra que em muitos casos o atendimento fica 500% acima do teto definido, sendo que os recursos gastos não são pagos novamente.

“Não existe equipe mais dedicada e mais empenhada do que as equipes do Hospital Regional, onde estão trabalhando com uma capacidade de apenas 2/3 do total necessário para o atendimento. Estarei levantando a bandeira desses profissionais no sentido de estarmos valorizando eles como servidores e o trabalho realizado”, ressaltou Fritz.

Para o parlamentar campo-grandense, é essencial que haja melhor administração do local ante uma mudança na gestão administrativa. A terceirização dos serviços pode prejudicar ainda mais o erário público e o atendimento para a população sul-mato-grossense.

Compartilhe Agora!