NOTÍCIAS

24/07/2019 16:29h
Geral

Vereador Enfermeiro Fritz identifica condições precárias em base da GCMCG

Vereador Enfermeiro Fritz identifica condições precárias em base da GCMCG

Na última sexta-feira (19), o vereador Enfermeiro Fritz (PSD) esteve na Gerência Operacional da Região Central, localizada na antiga rodoviária de Campo Grande, onde constatou a insalubridade dos guardas civis metropolitanos e as condições do local, encontrando um espaço diminuto e sem a segurança necessária para a prestação de um atendimento com mais qualidade, além de viatura sem condições de uso pela falta da sinalização específica (giroflex). Neste último caso, já foi aberto um processo administrativo para aquisição de novo material. 

De acordo com informações coletadas no local, o prédio onde ficam os profissionais que atuam na segurança do patrimônio público não apresenta condições que oferecer garantias para o bem-estar dos próprios guardas civis. Além da estrutura estar com alguns problemas pontuais, o local é pequeno e não possui reforço para evitar ataques. Colchões jogados no chão, um único banheiro unissex e janelas sem proteção são alguns dos problemas encontrados pelo parlamentar.

“Estamos trabalhando para estruturar a guarda da melhor maneira possível e garantir que eles possam fazer um trabalho de excelência. Já buscamos atender as demandas com relação a carreira dos guardas civis e agora estamos averiguando as condições estruturais para que possamos efetivar estratégias e garantir o desenvolvimento da corporação”, disse Fritz.

Assembleia

Um pouco antes da visita a unidade da Guarda Civil Metropolitana da capital sul-mato-grossense (GCMCG), o vereador acompanhou parte do encontro da Assembleia Ordinária da instituição para definir as alterações no Plano de Cargos e Carreiras (PCC) oferecido pela prefeitura de Campo Grande. Cerca de 50 pessoas debatiam os tópicos do Estatuto do projeto que será encaminhado novamente ao executivo e votado na Câmara de Vereadores.

“Este é outra ação do nosso mandato que estamos intermediando. Já propus a alteração da nomenclatura com o objetivo de garantir mais direitos para os guardas e agora estamos lutando pela consolidação do plano de carreira e cargos”, explicou Fritz.

Curso

Em junho deste ano, a prefeitura de Campo Grande abriu mais 150 vagas para que os guardas civis pudessem participar de um curso para se capacitarem a utilizarem armas letais, oferecido em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Estadual do Sistema Penitenciário (Agepen) e integrantes das demais forças de segurança pública e supervisão da Polícia Federal. Com a finalização do aprendizado, 65% da frota estará preparada para o uso do armamento.

Com carga horária de 250 horas, distribuídas em 190 horas/aula de teoria e 60 horas/aula de prática de tiro, o treinamento segue as normativas da matriz curricular Senasp/MJ. Cada aluno efetua 320 (trezentos e vinte) disparos de revólver calibre 38. 

 

 

 

Compartilhe Agora!